Como as escolas devem conscientizar o uso da Internet e qual seu limite?

As possibilidades vão em todas as frentes: profissionais, escolares, de relacionamentos, de aprendizados. Hoje estamos no olho do furacão do que a Internet pode fazer na ortodoxas maneiras de repassar o ensino. A internet não respeita limites geográficas. Hierarquias antes estabelecidas perdem o valor quando se trata da Internet. Limites precisam ser claros e explícitos. Deve-se sim limitar o tempo destinado ao uso desta ferramenta assim como se limita o tempo gasto com a TV ou saindo para baladas.

Este acesso a um grande volume de informações, pessoas, ideias e culturas influencia no desenvolvimento sócio-moral das crianças e dos adolescentes. Temos que despertar para a máxima de que tudo isso pode tanto melhorar quanto declinar nosso conceito de sociedade.

A escola precisa ter um papel ativo. Uma boa abordagem é trazer estas discussões com projetos direcionados ao mundo virtual. Projetos com campanhas são uma boa iniciativa, mas só isso não basta. É importante desenvolver uma metodologia de ensino onda a segurança na Internet também faz parte do dia a dia dos alunos, projetos ou disciplinas devem ser iniciados de maneira homeopática trazendo sempre novas interações entre escolas, alunos e comunidade. Pois com a internet, tudo muda muito rápido.

André Quintão

Está à frente de vários projetos sociais, desenvolvendo sempre novas ideias para auxiliar pais e mestres na educação de jovens e crianças em todo Brasil. Autor do livro “Pai Real no Mundo Virtual”

Contribua com seu comentário