Dicas de proteção para você e seus filhos

  • Verifique sempre o remetente do e-mail do recebido. Nunca abra mensagens de desconhecidos, com ou sem anexo.
  • Não baixe programas ou arquivos recebidos sem que tenham sido pedidos, mesmo que o remetente seja alguém conhecido. Lembre-se que o computador de um amigo pode ter sido invadido ou contaminado por vírus.
  • Manter o antivírus do computador atualizado. Configure o seu antivírus para atualizações automaticas.
  • Não informar dados pessoais (nome completo, endereço residencial, nome dos filhos, nome da escola das crianças, número do telefone) em páginas que são públicas, como perfis em sites de relacionamento.
  • Ser cuidadoso mesmo em mensagens trocadas em comunidades frequentadas apenas por amigos – as informações podem ser copiadas e se tornar públicas por qualquer um com quem você tenha compartilhado as mensagens.
  • Não participar de desafios ou jogos que envolvem derrubar servidores ou invadir ambientes privados – há criminosos usando adolescentes curiosos e com alto conhecimento em internet para a prática de delitos.
  • Evitar a exposição exagerada – converse com seu filho ou sua filha adolescente sobre preservar sua privacidade e a dos amigos não expondo fotos, imagens ou informações que possam colocar a si mesmo ou outros em situação constrangedora.
  • Não expor fotos dos seus filhos nas redes sociais que você frequenta.
  • Não responder a ameaças e provocações. Bloquear a pessoa que estiver sendo inconveniente.
  • Ser educado – tratar mal alguém pode fazer com que a pessoa queira revidar e pode dar início a uma perseguição ou ao cyberbullying.
  • Orientar as crianças a conversar com algum adulto caso receba ameaças, provocações ou algum conteúdo inconveniente ou inapropriado. Crie a confiança para que isso acontece. Isso vale muito.
  • Denunciar comportamentos agressivos ou incômodos ao provedor de e-mail, à operadora de telefonia, ao serviço de mensagem instantânea, ao site de rede social ou outro. Avise que por meio dele estão sendo feitas intimidações. Se o conteúdo for ilegal ou violar os termos do serviço, algumas vezes o provedor pode remover o conteúdo e bloquear o autor. Se o comportamento for extremo, o provedor também poderá fornecer as informações da conta para as investigações de processos legais.
  • Recomende aos seus filhos não participar de intimidações nem se manter em silêncio se souber que outra pessoa ou colega está sendo intimidado. O caso deve ser relatado aos pais, professores ou outro adulto em quem a criança confie para que as providências adequadas sejam tomadas.

Compilado: Internet Responsável

André Quintão

Está à frente de vários projetos sociais, desenvolvendo sempre novas ideias para auxiliar pais e mestres na educação de jovens e crianças em todo Brasil. Autor do livro “Pai Real no Mundo Virtual”

Contribua com seu comentário