Homem que dizia ter 84% do Facebook é preso e pode pegar 40 anos

Um homem que alegava ser dono de 84% do Facebook, baseado em um suposto contrato assinado por Mark Zuckerberg quando era estudante, foi preso no final da tarde desta sexta (26) e acusado de fraude.

Paul Ceglia foi preso depois de ser indiciado por duas acusações de fraude: uma postal e outra eletrônica. Ele pode ser condenado a até 40 anos.

Em 2010, Ceglia processou o Facebook, afirmando ter um contrato com Zuckerberg, assinado enquanto o atual CEO era um estudante em Harvard. O contrato lhe daria 50% da rede, em troca do investimento de mil dólares. O tal contrato também previa fatia maior caso a companhia demorasse a ir para o mercado.

Inicialmente, Ceglia disse ter 84% do FB, mas depois voltou atrás e reclamou “somente” 50%.

Zuckerberg admitiu ter trabalhado com Ceglia em um projeto chamado StreetFax, mas negou qualquer contrato. Ele chamou o caso de “fraude descarada e escandalosa”.

Segundo a acusação, o CEO tem razão. O tribunal disse que Ceglia tinha usado parte do contrato com Zuckerberg no StreetFax, trocando uma das páginas por uma nova. Uma análise mostrou que as duas páginas tinham até formatações diferentes.

Ceglia também procurou reforçar o caso com e-mails, onde ele alegava que Zuckerberg estava ciente do contrato. Os investigadores descobriram que os emails são de 2011 e alterados para parecerem mais velhos.

Fonte: IDGNow

André Quintão

Está à frente de vários projetos sociais, desenvolvendo sempre novas ideias para auxiliar pais e mestres na educação de jovens e crianças em todo Brasil. Autor do livro “Pai Real no Mundo Virtual”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *