Pré-adolescentes preferem o contato pessoal em vez de chats on-line

crianca-sorrindo02Cada dia seu filho está mais conectado às inovações tecnológicas. Um dia é o novo game, depois o pedido para acessar uma nova rede social… E você deve se preocupar até onde vai essa relação com o mundo virtual – será que ele não vai mais sair da frente do computador? E quando for mais velho, será que não vai mais conversar com os amigos a não ser pela internet? Pois talvez você não precise se preocupar tanto com o que vai acontecer quando ele chegar à adolescência. Uma pesquisa realizada pela Disney para o canal de TV a cabo Disney XD mostra que os chamados tweens (pré-adolescentes), com idades entre 8 a 14 anos, ainda preferem o contato pessoal com os amigos em vez de chats on-line e mensagens de texto.

Essa é apenas uma das conclusões obtidas pelo estudo, considerado o maior já realizado na Europa sobre os pré-adolescentes. Ao todo, os pesquisadores entrevistaram 3 mil tweens de seis países (Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Polônia e Espanha), todos nascidos entre 1995 e 2001. O ponto de partida para a pesquisa foi como esses pré-adolescentes se relacionam com a tecnologia – e, nesse contexto, quais são os seus valores. Rotulada de XD (os “filhos digitais da geração X”), essa é a geração que mais vivenciou inovações tecnológicas do que qualquer outra: eles não conhecem o mundo sem entretenimento digital, celulares e redes sociais.

Confira, abaixo, os principais pontos da pesquisa:

  • Apesar de se sentirem completamente à vontade com a tecnologia, os tweens a utilizam apenas para reforçar – e não substituir – a interação social. 30% prefere conversar com os amigos pessoalmente, enquanto apenas 15% escolhe os chats on-line e 8% o celular.
  • 95% acredita que os computadores e a internet são muito importantes. 53% diz que a internet melhora sua vida ao permitir que conversem com os colegas fora da escola; 44% afirma que a internet facilita o contato com os amigos.
  • O uso mais comum da internet é para jogos (74%), seguido pela lição de casa (59%);
  • Apesar de herdar uma “cultura do crédito”, resultado do jeito de lidar com o dinheiro da geração anterior, os tweens adquiriram bons hábitos financeiros. 70% economiza a mesada em vez de gastá-la imediatamente, e 64% deles, quando se tornar adulto, pretende trabalhar por conta própria;
  • Eles vivem em um mundo dominado por notícias de celebridades, mas têm fortes valores familiares e aspiram a carreiras tradicionais, em vez de perseguirem a fama. As 5 profissões mais desejadas são veterinário, professor, jogador de futebol, médico e policial. E as pessoas que eles mais admiram são as mães (43%), seguidas pelos pais (30%);
  • Essa geração afirma que o cuidado com o meio ambiente é algo importante. 97% diz que é preciso cuidar do planeta, enquanto 74% faz reciclagem regularmente.

Fonte: Revista Crescer

André Quintão

Está à frente de vários projetos sociais, desenvolvendo sempre novas ideias para auxiliar pais e mestres na educação de jovens e crianças em todo Brasil. Autor do livro “Pai Real no Mundo Virtual”

Contribua com seu comentário